Início > Viagem > Como viajar se eu tenho medo de avião?
Postado no dia 31 maio, arquivado na categoria Viagem

Por essa vocês não esperavam, não é mesmo? Euzinha, a pessoa que vos fala sobre VIAGENS morre de medo de avião. Pode isso, produção?

Pois sim, sou dessas. Tenho medo, pavor, horror, terror. Mas tô lá firme e forte na hora de conhecer o destino. Qual o segredo? FORÇA DE VONTADE! Haja vontade, viu? Já coleciono 9 países (pouco ainda) e inúmeras cidades e como eu consegui tudo isso com medo de avião é o que vou contar para vocês hoje.

Conheço gente que morre de medo de avião, muito mais do que eu inclusive. Aliás, você sabia que existe um nome para essa fobia? Chama-se aerofobia e você certamente conhece alguém que tenha esse medo, ou até você mesmo. Um bom número de pessoas com essa fobia deixam até de viajar por esse pavor de entrar em um avião. Graças a Deus eu não estou nesse nível e Ele que me livre de chegar. Quero muito aproveitar esse mundãoooooo!

A primeira coisa que temos que ter em mente é: se for a sua hora, vai ser dentro de um avião ou fora dele. Toda vez que entro em um avião eu já começo a fazer milhões de orações, para todos os santos, credos e deuses possíveis, algum vai ter que me ouvir não é mesmo? Começo a criar histórias e acontecimentos na minha cabeça, começo a me perguntar como minha família vai sentir a minha morte. Pois é, essa sou eu.

Meu sonho é conhecer o mundo inteiro e para isso é necessário entrar em alguns aviões, certo?. Os dias que antecedem a viagem normalmente são longos, são puxados, de pouco sono – ou vezes até muito pois tem vezes que minha ansiedade me faz dormir. O pior momento, para mim, é a decolagem. A sensação é horrível! O que eu tento fazer nesse momento é respirar fundo, tentar relaxar o máximo possível trabalhando muito a respiração, os pensamentos ou tentar dormir antes mesmo do avião começar a taxiar e, para isso, recorro a um remédio que me faça dormir, geralmente Dramin. Não vou dormir durante todo o voo, mas pelo menos conseguirei ao menos relaxar durante a decolagem.

O voo em si é mais tranquilo, apesar das tremidinhas. Elas realmente me assustam mas são extremamente normais, então, fiquem tranquilos – falo isso na minha cabeça a todo momento. O que me ajuda bastante é sentar no meio do avião, na região da asa que é onde balança menos. Se as balançadas te assustam, NUNCA pegue assentos na parte traseira do avião. Sério, balança muito!

Em voos mais longos, é comum você ter acesso a um entretenimento de bordo, com tela individual, filmes, séries e documentários, além de alguns jogos para poder passar seu tempo. Eu dificilmente consigo me concentrar para assistir um filme inteiro, tamanho o meu nervosismo. Então pego episódios de séries e documentários para assistir. Espero a refeição e tento mais uma vez dormir. Nesse momento, se eu não tiver tomado um Dramin antes de decolar, tomo durante ou depois de comer, tento me distrair com algum filme mesmo que não vá assistir inteiro e sempre caio no sono, infelizmente não pelo tempo que gostaria.

Outra necessidade que tenho é de levantar a cada hora – ou menos. Já escolho assento no corredor justamente porque sei que vou levantar toda hora – seja para ir ao banheiro ou para simplesmente andar. Andar durante o voo me dá uma certa segurança, então, isso virou um costume. Além de ser bom para dar uma circulada no sangue, o que é altamente recomendado por médicos durante os voos, especialmente os mais longos.

Se você sofre de uma ansiedade absurda, evite AO MÁXIMO ficar olhando o mapa de onde está o avião naquele momento, ou quanto falta par achegar ao seu destino. Isso te deixará mais ansioso e nervoso (tenho que confessar, esse é um conselho naquele esquema “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço” HAHAHAHAHA porque se deixar eu passo voo inteiro olhando essa bendita telinha).

Em resumo, o ideal é achar o que te faz relaxar: músicas, livros, filmes, sono. O que você conseguir fazer para “esquecer” que você está no avião é o que vai funcionar para você – e quem sabe pra mim. Quero saber de vocês: o que fazem para relaxar durante um voo?

Newsletter


A cara por trás do blog Próxima Curva. Viciada em viagens e intercâmbio, sonha em conhecer o Egito, a Jordânia e Israel. Já realizou muitos sonhos pelo mundo e sua cidade favorita, até hoje, é Paris. Formada em T.I. acreditou que o blog seria suficiente para suprir a vontade de ser jornalista. E não é que deu certo? Adora escrever sobre suas experiências e compartilhar dicas para ajudar você a realizar seus próprios sonhos.

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.


  1. Kaila Garcia

    31 de maio de 2017

    Amei seu post, minha primeira viagem de avião foi para Porto de Galinhas e meu namorado teve pânico e passou super mal, juntou a ansiedade, a emoção e o medo! Amei seu post. ❤

    http://www.kailagarcia.com

  2. simone

    1 de junho de 2017

    Oi, eu viajei pela primeira vez de avião em fevereiro. Deu frio na barriga mas eu amei. Fiz a oração e fui na fé, não tive medo, graças a Deus.
    Charme-se

  3. Thainá Barbosa

    1 de junho de 2017

    Realmente eu tenho a todos esses “tocs” para viajar no avião além de ter necessidade de me levantar toda hora pela ansiedade eu tenho uma necessidade de fazer xixi toda hora kkkk adorei o post bjsss

  4. Ane Lopes

    1 de junho de 2017

    Olha Taay eu nunca andei de avião, mas parece que você adivinhou. Terça feira eu estava no curso e estavamos falando sobre viagem de avião e uma turbulencia que deu num voo que uma amiga estava e ela contando que a mãe se jogou no chão chorando de medo. Tenho medo, mas não acho que eu chegaria nesse nivel de chorar (ou chegaria ? Kkk) , mas um remedinho com certeza ia rolar pq na subida e na descida eu ia tremer na base. Bjs e boa sorte com o Blog ??

  5. Daianny Marins

    1 de junho de 2017

    Menina, muito obrigada pelo post, sobre de claustrofobia, qualquer lugar fechado para mim é o inferno na terra, vou tentar pegar as dicas, quero viajar para fora do país, mas o medo me impede varias vezes. Adorei o post, de verdade, fora o layout que é maravilhoso, parabéns pelo ótimo blog, beijinhos.