Início > Beleza > Conheça os tipos de preenchimento labial e escolha o ideal para você
Postado no dia 13 agosto, arquivado na categoria Beleza

O preenchimento labial já é um preferido das famosas e com isso mais mulheres se perguntam se vale a pena realizar o procedimento e qual seria a técnica ideal.

É indispensável que antes de qualquer procedimento estético, mesmo os menos invasivos, a paciente verifique as técnicas disponíveis, a segurança da substância usada e também a credibilidade do profissional.

Quais os tipos de preenchimento labial que existem?

A primeira dúvida que muitas mulheres têm é sobre o tipo de procedimento que é realizado. O preenchimento labial pode ser dividido em três tipos:

  • temporários: geralmente são feitos com ácido hialurônico, um material seguro que está presente no colágeno, portanto já conhecido do organismo, ou com gordura autógena, que é retirada do próprio corpo (de regiões como culote e face interna do joelho) obtida por meio de lipoaspiração;
  • semi-permanentes: são os preenchimentos realizados com hidroxiapatita de cálcio e poli lactona. Apesar de usados, eles não são os mais recomendados, pois podem formar granulomas e nódulos nos lábios;
  • permanentes: técnicas realizadas com hidrogel, silicone, PMMA ou metacrilato. Por tratar-se de substâncias totalmente sintéticas as chances de rejeição do organismo são maiores.

Atualmente, os especialistas recomendam majoritariamente o uso do ácido hialurônico, pois apesar de temporário, é uma substância segura.

Os resultados com a aplicação do ácido hialurônico mantêm-se por cerca de dois anos, mas após a absorção da substância o estímulo à produção de colágeno mantém o local com efeitos satisfatórios por cerca de um ano.

A técnica com gordura autógena também é indicada, no entanto, é preciso atentar-se às características do método.

O corpo absorve entre 30% e 40% do enxerto, fazendo com que o resultado seja levemente mais discreto do que nos primeiros dias. Mas trata-se de uma substância viva e por essa razão caso a paciente engorde muito, os lábios também podem ficar maiores. 

Existem substâncias prejudiciais ao organismo?

Infelizmente, alguns profissionais ainda utilizam substâncias que colocam a saúde e até mesmo a vida das pacientes em risco.

Esse é o caso dos preenchimentos com PMMA ou metacril e hidrogel. Essas substâncias são acrílicos derivados de petróleo e podem apresentar rejeição do corpo logo após a aplicação ou anos depois.

Os resultados também podem ser insatisfatórios, com a formação de nódulos e enrijecimento. No entanto, essas substâncias não podem ser removidas sem um procedimento cirúrgico.

Quais são as indicações da técnica?

O preenchimento labial é uma técnica indicada para diferentes casos quando o homem ou a mulher está insatisfeito com a aparência dos lábios. Entre as recomendações do procedimento estão:

  • pessoas insatisfeitas com o pouco volume labial;
  • pessoas incomodadas com os sinais de envelhecimento;
  • quem passou por procedimentos dentários que resultaram na perda do volume na projeção labial.

Portanto, a técnica pode ser realizada por diferentes demandas estéticas que incomodem o paciente.

E quem não deve fazê-la?

Também é preciso saber quando a técnica não é a mais indicada para o seu caso. Entre as contraindicações estão:

  • pessoas que sofrem com herpes, pois o trauma labial pode desencadear a ocorrência e prejudicar os resultados;
  • mulheres que estejam grávidas;
  • pessoas com doenças auto-imunes;
  • em casos de doença oncológica;
  • pessoas com Lúpus Eritematoso Sistêmico;
  • quem está com uma infecção ativa, como a pneumonia.

Respeitar essas indicações é importante para não comprometer o estado de saúde ou mesmo os resultados, fazendo com que a técnica não seja satisfatória.

Como é realizado o procedimento?

No caso do preenchimento com ácido hialurônico a substância é aplicada com uma agulha que acompanha o produto. É injetado aproximadamente 1ml do ácido, já apresentando o volume desejado.

Em procedimentos com a gordura autógena, a paciente deve submeter-se à extração da gordura inicialmente. Ela é purificada com processos de nanotecnologia e aplicada nos lábios utilizando uma cânula.

Em geral, a técnica é feita no lábio superior que é mais fino. O produto é aplicado na linha do vermelhão, contornando os lábios. Quando o objetivo é preencher, a aplicação é realizada na área interna da boca.

Quais os cuidados após a aplicação?

Nas primeiras 48 horas após a aplicação a paciente deve evitar qualquer impacto ou contato maior com os lábios, mesmo se eles ficarem inchados e aparentemente assimétricos.

Esse efeito é normal logo após o trauma, sendo que a massagem realizada pelo especialista no consultório não deve ser repetida em casa.

A higiene bucal deve ser mantida, mas é preciso ter mais cuidado ao manusear a escova e mesmo os talheres e copos.

O lábio pode ficar assimétrico?

Quanto maior a experiência e confiança no cirurgião plástico escolhido, menores as chances de que os lábios fiquem assimétricos.

Esse é um erro primário, cometido normalmente por pessoas que não tem experiência ou que utilizam substâncias contraindicadas.

Dessa forma, antes de realizar um preenchimento labial, o primeiro cuidado da paciente deve ser encontrar um cirurgião plástico de confiança e com experiência na técnica.

Em alguns casos, após a avaliação inicial, o profissional pode sugerir procedimentos estéticos complementares para uma harmonização facial mais satisfatória.

Newsletter


Criadora do blog, apaixonada por moda e maquiagem. Movida por sonhos. Ama música, sol e praia.

Comentários no Facebook

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.


  1. Lívia Madeira

    14 de agosto de 2019

    adorei conhecer a diferença entre esses tipos de preenchimento, eu que tenho os labios finos tenho curiosidade em fazer

    http://www.tofucolorido.com.br
    http://www.facebook.com/blogtofucolorido